quinta-feira, 20 de outubro de 2016

1966 - 2016 - 50 Anos do grande incêndio na serra de Sintra

1º Comandante à direita

Revivendo os 20 Anos


SINTRA, 1986 - Por ocasião da passagem dos 20 anos sobre a deflagração do grande incêndio na Serra de Sintra, uma Comissão Executiva constituída por representantes dos nove Corpos de Bombeiros do concelho de Sintra (Agualva-Cacém, Algueirão-Mem Martins, Almoçageme, Belas, Colares, Montelavar, Queluz, S. Pedro de Sintra e Sintra) evocou dignamente a efeméride, promovendo para o efeito um conjunto de memoráveis cerimónias que decorreram nos dias 6 e 7 de Setembro.
Fotos captadas e gentilmente cedidas por:
José Manuel G. Neto | Secretário do Conselho de Administração Executivo da REVIVER MAIS

Intervenientes no Incêndio 

 

Corpos de Bombeiros 
Batalhão de Sapadores Bombeiros de Lisboa
Bombeiros Voluntários de Lisboa
Bombeiros Voluntários de Barcarena
Bombeiros Voluntários de Ajuda
Bombeiros Voluntários de Vila Franca de Xira
Bombeiros Voluntários de Cascais
Bombeiros Voluntários de Sintra
Bombeiros Voluntários de Colares
Bombeiros Voluntários de Bucelas
Bombeiros Voluntários de Oeiras
Bombeiros Voluntários de Linda-a-Pastora
Bombeiros Voluntários de Paço de Arcos
Bombeiros Municipais de Leiria
Bombeiros Voluntários das Caldas da Rainha
Bombeiros Voluntários de Almoçageme
Bombeiros Voluntários de Odivelas
Bombeiros Voluntários de Sacavém
Bombeiros Voluntários de Alhandra
Bombeiros Voluntários de Algés
Bombeiros Voluntários de Torres Vedras
Bombeiros Voluntários da Amadora
Bombeiros Voluntários de S. Pedro de Sintra
Bombeiros Voluntários Lisbonenses
Bombeiros Voluntários de Carcavelos
Bombeiros Voluntários do Dafundo
Bombeiros Voluntários de Carnaxide
Bombeiros Voluntários de Campo de Ourique
Bombeiros Voluntários da Cruz de Malta
Bombeiros Voluntários de Queluz
Bombeiros Voluntários do Estoril
Bombeiros Voluntários de Belas
Bombeiros Voluntários de Loures
Bombeiros Voluntários da Parede
Bombeiros Voluntários de Alverca
Bombeiros Voluntários de Alcabideche
Bombeiros Voluntários de Moscavide
Bombeiros Voluntários de Mafra
Bombeiros Voluntários da Lourinhã
Bombeiros Voluntários da Ericeira
Bombeiros Voluntários de Agualva-Cacém
Bombeiros Voluntários de Camarate
Bombeiros Voluntários de Elvas
Bombeiros Voluntários da Malveira
Bombeiros Voluntários de Algueirão-Mem Martins

Outras Entidades Civis e Militares 
Base Aérea n.º 1 de Sintra
Batalhão de Telegrafistas
Bateria de Alcabideche do Regimento de Artilharia de Costa
Escola Militar de Electromecânica
Escola Prática de Infantaria
Carreira de Tiro da Carregueira
Regimento de Artilharia Antiaérea Fixa de Queluz
Regimento de Infantaria n.º 1 da Amadora
Regimento de Engenharia da Pontinha
Administração Florestal de Sintra
Aérodromo de Tires
Câmara Municipal de Sintra
Colónia Penal Agrícola de Sintra
Cruz Vermelha de Sintra
Defesa Civil do Território
Movimento Nacional Feminino
 
 

terça-feira, 5 de julho de 2016

“A motivação para o trabalho dos voluntários da Cruz Vermelha Portuguesa ” Licínia Ramos Amorim - 2015

Licínia Ramos Amorim
Dissertação apresentada ao Instituto Politécnico de Viana do Castelo para obtenção do Grau de Mestre em Gestão das Organizações, Ramo Gestão de Empresas
Orientada pelo Professor Doutor Paulo Rodrigues
Viana do Castelo,
Abril, 2015

...

4 -  Para uma perspetiva geral do voluntariado

4.  1. Pressupostos de uma Política de Voluntariado

Atualmente e apesar da disseminação cada vez maior de organismos de ação
voluntária poucos estudos se têm realizado sobre este fenómeno no nosso país.  Como   se define então o voluntariado? O que significa ser voluntário hoje? Quem são?
Costuma referir-se como voluntário qualquer pessoa que, no sentido de ajudar o seu semelhante, o faz sem ter em vista a obtenção de qualquer tipo de remuneração ou lucro.

O Concelho da Europa define o trabalho Voluntário como
“...aquele que é realizado de modo desinteressado, por pessoas que, por sua própria iniciativa participam na ação social."
(Recomendação nº R(85)9 do Comité de Ministros de 21/6/85).

Quem realiza então ações de forma voluntária? O que os define e caracteriza?

No primeiro Colóquio Europeu de Voluntariado, Armando Cardoso Soares, definia o voluntariado da seguinte forma: 

 “O Voluntário só pode ser entendido como pessoa simples, que se doa na entrega à causa humanitária, de verdadeira solidariedade para com o seu semelhante, sem  procurar honrarias e renunciando até de si próprio."(Soares, 1984, p. 4).

Alguns anos mais tarde, na sua definição de voluntariado não esquece de referir o contributo do trabalho voluntário para a economia das Nações:

“O voluntariado não é uma espécie de panaceia, mas sim uma garantia na comparticipação da vida de quem governa uma Nação, traduzindo-se não só numa poderosa economia do Estado, em valor que não deve ser contabilizado, mas sim apreciado na sua dimensão social e humana."(Soares, 1987, p. 2).
...

terça-feira, 21 de junho de 2016

Mês de Junho - Mês do Pai - Salvé 21.06.1926

Foi na cidade do Porto que nasceste e tinhas muito orgulho de seres tripeiro. E de seres portista também. E tiveste 3 filhos que lá nasceram. Eu por empréstimo, mas com grande orgulho teu. E meu também.
Neste teu 90º aniversário estarás por aí preocupado com o bem estar dos que te rodeiam, nós por aqui continuamos com saudades. E com orgulho do nosso PAI.

domingo, 5 de junho de 2016

Mês de Junho - Mês do Pai - 90 anos

Neste ano de 2016, comemoramos os 90 anos do nascimento do nosso Pai. Esta foto é de 1944 (com 18 anos), ainda estudante ou melhor trabalhador / estudante (1º à esquerda e em pé).
Esta foto foi "emprestada" pelo nosso saudoso mano Finzinho, que me disse várias vezes: "É de 1944 sem certezas, sem certezas..."
Pois eu acho se não for de 44, o Pai não se importará e nós partimos para este ano de aniversário com a foto mais antiga que temos.

quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

O POSTAL


O POSTAL


Saudade. 

Essa insistente manifestação da ausência, que teima em se fazer sentir presente.

Todos os anos invariavelmente regresso ao último postal de Natal que me enviaste, estava eu como adjunto do nosso grande amigo comum e à época Presidente da CMO, de seu nome Isaltino de Morais.

Tinhas-Te lembrado de também "brincar comigo", em resposta ao postal que também eu te havia enviado, mandando-me este, através dos nossos bombeiros que também eu agora presido: sucedendo-Te desde 2009. 

Guardo-o pois agora no teu/meu/nosso gabinete.

Tenho saudades de receber um postal teu. De conversar contigo. Mas olhar a Tua letra já trémula, nas parcas mas simbólicas palavras que me desejam "tudo de bom", reconforta-me. Está tudo dito.

Foi a última vez que me escreveste.

Tudo de bom também para Ti Pai! Estejas Tu onde estiveres.

Um dia metemos a "escrita" toda em dia, até porque tempo não nos há-de faltar...


T    e    m    o    s 


t o d a  








E  T  E  R  N  I  D  A  D  E


domingo, 21 de junho de 2015

Mês de Junho - Mês do Pai - 21 de Junho - Parabéns

Farias 89 anos.
Recuemos a 1955 que foi o início da tua ligação aos bombeiros até ires para outro lado incerto. 

sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

O Pai Natal


A 11 de Dezembro de 2007, era declarado o fim do Natal como o conhecia. Terminava uma era e instalava-se uma nova etapa.

Fazer o Natal sem o meu Pai Natal, tem sido uma tarefa árdua e difícil.

Onde encontrava alegria, agora sinto alguma tristeza, mas que não permito que se instale em mim. É um combate feroz e diário, esse.

O Pai Natal partia e levava com ele o miúdo que fui, até esse momento.

Guardo todavia o espírito de criança, preservo as memórias e tento no meu dia dia honrar o legado que assumo.

Seria talvez demais para o miúdo... mas o miúdo partiu, também. 

E quem cá ficou, permanece forte, ciente da responsabilidade e procura o sorriso perdido, todos os dias e todos os momentos. Nas coisas mais simples.

Uma vezes com sucesso... outras não.


Feliz Natal, Pai!

Beijos do teu Mandinho.


sexta-feira, 31 de outubro de 2014

XXVII Congresso Nacional dos Bombeiros Portugueses - Cascais - 1 a 5 de Outubro de 1986

Da esquerda para a direita: Fernando Sá, Armando Cardoso Soares, Alice Rangel e Américo Mateus.
Responsáveis pela comunicação social da Liga dos Bombeiros Portugueses.

sábado, 21 de junho de 2014

O teu aniversário


Muitos beijinhos e abraços, com muito carinho!
Até um dia, meu Pai!

OITENTA E OITO


Pai, hoje farias 88 anos. Uma capicua!

Hoje é pois: um dia assim assim. Meio feliz, meio triste. Meio sorridente, meio escondido.

Já não estás cá no mundo connosco, da forma a que estávamos habituados e isso por um lado dá saudades.

Por outro, a verdade é que só podemos sorrir ao lembrarmos tantos episódios teus. Eras mesmo o maior! Ou melhor: ÉS.

Entre tantas memórias que me assolam, lembro infinitamente as vezes em que me acompanhaste ao hospital, quando para variar eu estava "mais para lá do que para cá", entre visitas aos cuidados intensivos e afins.

Na verdade, mesmo ausente com todos os teus compromissos (a maior parte deles para salvar vidas como o grande Comandante de bombeiros que sempre foste) arranjavas sempre forma de surgir mesmo que brevemente, com a tua força.

E bem precisava dela, porque como bem sabes, estive muitas vezes ao longo dos anos "por um triz".

Assim, daqui também te envio aquele abraço que damos e daremos todos os dias da minha vida.

Sabes, hoje os nosso carros velhinhos dos bombeiros participam num desfile (entre tantos passeios por onde andam). 

Talvez lá vás, sorridente com a tua farda de gala, orgulhoso da vida que sempre levaste, exemplo vivo do que ainda ÉS.



Beijos do teu Mandinho.

Mês de Junho - Mês do Pai - 21 de Junho - Parabéns

video

quarta-feira, 18 de junho de 2014

Mês de Junho - Mês do Pai - Câmara Municipal de Sá da Bandeira - Lubango - Angola - Agosto de 1968

Como vereador da Câmara Municipal de Sá da Bandeira escutando o Governador da Huíla, Celso Vila Nova na presença do Presidente da Câmara de Sá da Bandeira, José Figueiredo Fernandes (Farrica).

terça-feira, 3 de junho de 2014

Mês de Junho - Mês do Pai - Bombeiros Voluntários de Sá da Bandeira - 15.10.1955 - Angola

Excerto do seu discurso proferido em 1965 na sessão comemorativa dos 10 anos dos B V de Sá da Bandeira, a propósito da história da sua fundação e dos seus fundadores:
" ...mercê de uma intensa campanha, levada a efeito aos microfones do prestigioso Rádio Clube da Huíla, pelo então chefe dos Serviços de Produção, o nosso bom amigo, exmo Sr. Carlos Pereira Mendes, que à organização dos bombeiros, deu o maior carinho e relevo, criou-se, nesta cidade, em 15 de Outubro de 1955, numa sessão memorável realizada nos Paços do concelho do Lubango, a 1ª comissão organizadora dos Bombeiros Voluntários de Sá da Bandeira.
Até meados de 1957, com a ajuda dos dedicados senhores José Marques, Capitão António Maria Da Anunciação Telo, Amílcar Ribeiro de Carvalho, Manuel Amâncio da Silva, Avelino dos Santos, Joaquim Ferreira da Silva Junior e tantos outros, procedeu-se à organização da corporação que, com recursos muito limitados, fazia uma vida difícil..."

sexta-feira, 23 de maio de 2014

terça-feira, 20 de maio de 2014

D. Eurico Dias Nogueira - Bispo do Lubango / Angola (1972 a 1977) - 1921 / 2014

Já aqui tinha falado de D.Eurico a propósito do reencontro com o Pai em 2006, em Braga. Tinham consideração um pelo outro.
A foto é de 1976 no Lubango.

sexta-feira, 2 de maio de 2014

Comandante António Nunes Vieira - Bombeiros Voluntários de Benguela e Bombeiros Municipais de Santa Cruz - Madeira- 12.01.1944 / 02.05.2014

Recebemos a triste notícia de mais um herói que nos deixa.
Os heróis nunca morrem.


 Comandante António Nunes Vieira - 12.01.1944 / 02.05.2014
 
Foi um dos subscritores da escritura de constituição da Associação de Bombeiros Ultramarinos NABUL, pertencia aos seus Corpos Sociais e era seu Delegado Representante para a Região Autónoma da Madeira. (1º à direita)
Comandante Armando Cardoso Soares, convidado de Honra dos Bombeiros Municipais de Santa Cruz. — com Antonieta, Lúcia Vieira, Celeste Nicolau e Cmdts. Alves e António Nunes Vieira.

domingo, 6 de abril de 2014

Tomada de posse da NABUL - Outubro 27, 2005


Montagem de Fernando Nogueira dos B V do Luso e dos B V de Malange - Angola.

quinta-feira, 20 de março de 2014

Dia do Pai


Impossível não pensar em ti todo o dia... mas já lá vai.

Já estamos a dia 20. Desafio superado.

Estejas onde estiveres: Feliz Dia do Pai.


quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Fazer parte da história



Claro está, que o sempre charmoso Comandante de Bombeiros Voluntários na fotografia: é o meu, o nosso Pai.

Acompanhava-o eu, compenetrado no meu papel de caçula, envergando com orgulho a farda que ostentava o símbolo que havia aprendido a idolatrar pelo seu significado. O símbolo dos bombeiros, particularmente os do Dafundo, que são naturalmente os melhores do mundo.

Era sempre um orgulho!

Porque a farda me envaidecia (caramba, era a farda dos bombeiros!), porque o Pai discursava bem, porque o Pai salvava vidas, porque o Pai não ganhava um tostão a fazê-lo.

É verdade que às vezes o via pouco.
É verdade que às vezes tinha medo que morresse.
É verdade que me chateava um pouco quando ele me trocava pelas reuniões dos bombeiros.
É verdade que nem sempre me apetecia estar sozinho e ele não vir brincar comigo.
É verdade que nem sempre entendia se era uma pessoa tão importante, reconhecida por todo o país e mesmo fora dele e se perdia tanto tempo com aquilo, porque é que não era mais rico financeiramente?


Mas também é verdade que partilhar o meu Pai com toda a gente, me ensinou a entender o significado de DAR, na sua plenitude.

De entender que não podemos ser realmente felizes, se não fizermos os outros felizes. 

De desde cedo entender, que há um limite ao dinheiro que nos anima e que gastá-lo a ajudar os outros, também nos pode fazer ainda mais felizes.

Os anos passaram. O puto cresceu. Tento como sabes, desde há muito, (mesmo antes de partires), fazer eu o mesmo.

Espero não te estar a desiludir muito, Pai.



ACASO
Armando CArdoso SOares


sábado, 28 de dezembro de 2013

terça-feira, 30 de julho de 2013

XXXVI


36.

6, desde que te foste embora.

O doce sabor açucarado de hoje, mistura-se com um amargo que teima por vezes em ficar.
A esperança no olhar e o brilho do meu sorriso, confundem-se com cores menos vivas.
Os cheiros e sabores de outrora, vêm e vão... quais ondas que me arrastam para longe.
Esse "longe", onde agora TE encontras.

Memórias de um tempo e de um espaço perdidos. Gravados na eternidade que bate à velocidade do coração no meu peito, até que um dia a TI me junte. E aos outros.

São cada vez mais vocês, aí.
Somos cada vez menos cá.

E isso conforta-me.
Porque nem tu estás sozinho, nem eu ficarei assim "tão mais tempo deste lado".

Até "lá", daqui te envio um abraço.

Hoje falta-me o postal, o teu beijo. O teu toque e o teu cheiro.
Mas as histórias... ah... as histórias... estão tão vivas, que até daí:



me vejo
obrigado

a




S

O

R

R

I

R






ACASO
Armando CArdoso SOares

terça-feira, 16 de julho de 2013

Bombeiros Voluntários de Benguela - Angola - Anos 60



José António Marques, António Vieira Nunes e Mário.
Fotos gentimente cedidas pela Comandante António Vieira Nunes, bombeiro voluntário nos B. V. de Benguela - Angola e comandante nos Municipais de Santa Cruz - Madeira.